9 de outubro de 2014

[Confesso que para esta segunda postagem, o maior incentivo veio depois do índice de elogios, apoios e casos semelhantes que chegaram para mim por inbox. Havia escrito um texto grande e jurava que ninguém iria ter paciência para ler, mas MUITO pelo contrário!! E em forma de agradecimento, vou continuar sempre que eu conseguir me inspirar a publicar mais, ok?!]



 Quem nunca se deparou com estes "incentivos" para perder peso, como mostra esta imagem? Quero começar a falar sobre emagrecimento e como eu caminhei para chegar até aqui.

Desde pequenina (por que pequena eu ainda sou, rsrs) sempre fui muito vaidosa, me preocupava com qual relógio, pulseira ou diadema ia para escola e isso dura até hoje e quem me conhece bem sabe e minha imagem não nega. Ainda na infância comecei a adquirir um sobre peso grande, lembro bem que na época minha mãe brincava: "ela come parece que está procurando o pai no fundo do prato!". Por ventura, talvez fosse de fato uma fuga, porém, com o passar dos anos os riscos foram aumentando. Aos 18 anos, ainda no terceiro ano, prestes a prestar vestibular, me veio um surto de "VOU EMAGRECER AGORA!" e simplesmente segui a risca as dicas populares: BASTA CORTAR FRITURAS, MASSAS, MOLHOS, BEBIDAS, PÃES, BISCOITOS E AFINS.

Lembro que em menos de 6 meses, eu perdi mais de 20kg e caprichei no vestido de formatura do colegial estava me sentindo super bem e parti para faculdade, continuei por um tempo com o regime, mas me conta quem consegue viver por muito tempo sem um dos melhores prazeres da vida? Pois bem, eu não consegui! Mesmo tomando medicamentos, como a famosa sibutramina e outros medicamentos manipulados, lembro que como um bom efeito sanfona engordei os danados 20kg de volta e acredito que muito mais. Me deparei de uma hora para outra, obesa. E claro, como uma boa gordinha, eu nunca me vi assim!

Chegou a fase de pensar na Gastroplastia, como já descrevi no post anterior (volte uma casa e releia, pois vale a pena). Fiz cardápio especial na nutricionista, fiz exames como um todo e cheguei a conclusão que eu não comia muito, EU COMIA MUITO ERRADO! Lembro que no meu primeiro cardápio havia sopa de tudo o que é qualidade (pois a primeira dieta é líquida), sucos das frutas que eu gosto (sou muito chata, basicamente só gosto de morango e laranja) e uma alimentação mega balanceada e confesso em um ano perdi 50kg sem passar fome. Mas, como toda dieta tem sacrifícios, o suco de laranja era proibido, primeiro que era muito ácido para o estomago e segundo que ela afirma que para um copo de suco de laranja, temo quase que as mesmas calorias de uma coca de 2l. Como uma boa dica, se você pode, vá a um nutricionista e ajuste sua alimentação, faça seus exames e veja as necessidades que o seu corpo tem. Ajuste sua rotina e faça exercícios físicos, não tem milagre para emagrecer, tem apenas mudanças de hábitos!

Fiz bariátrica a 8 anos e como citei também no texto anterior, os efeitos da cirurgia duram apenas 2 anos e hoje tenho uma vida normal de uma ex gordinha (pois não operam a cabeça), que tenta dia após dia suprir suas necessidades alimentares, combatendo com exercícios físicos constantes. Leio blogs, postagens, converso muito com profissionais da área e já cheguei a ser expulsa de uma academia por estar tão viciada em exercícios. Acredite, a melhor fase do emagrecimento é quando sua auto estima está no céu e você não vai poupar esforços para alcançar seu objetivo, comigo foi assim.

Aos poucos vou relatando a vocês o meu dia a dia, mas para um começo eu digo: NÃO TEM MILAGRE, TEM MUITO ESFORÇO E DEDICAÇÃO!

E vamos nessa cuidar da saúde que a vida é muito curta para a gente perder tempo apenas comendo!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário